Museu Thyssen-Bornemisza

Compartilhar
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestShare on LinkedInEmail this to someone

Post por Juliana Bezerra, autora do blog Rumo a Madrid

O museu Thyssen-Bornemisza é o terceiro vértice do triângulo das artes madrilenhas junto ao Museu do Prado e o Reina Sofía. O acervo tem sua origem em 1928, quando o barão Thyssen-Bornemisza, de origem alemã, resolveu investir sua fortuna em obras de arte. Aliás, dinheiro não era exatamente um problema, pois a família foi fundadora da empresa ThyssenKrupp, dentre outras.

thyssen
Foto: divulgação

As gerações seguintes continuaram a aumentar a coleção que passou pelas dificuldades das duas guerras mundiais. Restaurada a paz, instituições e governos começaram a propor a compra, mas o barão estipulava tantas condições para a venda de seus quadros que várias ofertas foram rechaçadas.

Após muita negociação, o governo espanhol arrendou a fabulosa coleção e posteriormente a comprou e a instalou no palácio de Villahermosa. Pronto. Estava aberto, em 1992, o museu Thyssen-Bornemisza que traz um belo panorama do mais representativo em história da arte completando o acervo exposto no Museu do Prado e no Reina Sofía.

Foto: divulgação
Foto: divulgação

Por se tratar de uma coleção privada, cada geração seguiu o gosto pessoal e o que cada época ditava como valioso. Assim encontramos tanto quadros dos mestres italianos, como  Caravaggio e Fra Angelico, como os impressionistas Cézanne e Degas, para terminar no hiperrealismo americano de Edward Hopper. Há inclusive quadros de Franz Post retratando o Nordeste brasileiro.

Foto: divulgação
Foto: divulgação

Para completar esta história, o barão se casou com uma espanhola, Carmem Cervera, e esta começou a montar sua própria coleção. Personagem obrigatório da imprensa rosa espanhola, a baronesa Thyssen-Bornemisza, cedeu seus quadros para o Museu Carmem Thyssen, de Málaga, e alguns destes podem ser vistos em Madrid também.

Foto: divulgação
Foto: divulgação

E você? Já foi ao Museu Thyssen-Bornemisza? Gostou? Conte para a gente nos comentários.

Quando ? De terça a domingo de 10h às 19h.

Quanto? Para a coleção permanente: 9 euros; exposição temporária geralmente custa: 6 euros (depende da exposição).
Gratuito às segundas de 12h às 16h.

Onde? Paseo del Prado, 8. Metrô: Banco de España, L2.

Juliana Bezerra é carioca e historiadora com pós-graduação em Relações Internacionais e História Contemporânea e foi integrante do BLPM durante mais de um ano. No blog Rumo a Madrid, ela mostra Madrid através da arte e dos artistas.

Compartilhar
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestShare on LinkedInEmail this to someone

2 comentários sobre “Museu Thyssen-Bornemisza

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *