O Urso e o Madroño

Compartilhar
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestShare on LinkedInEmail this to someone

Post por Roberto Antunes, autor do blog Um Brasileiro na Espanha

Um dos monumentos mais fotografados de Madrid se encontra em pleno centro da cidade, na transitada Puerta del Sol. Trata-se de uma simpática estátua, que simboliza o escudo de armas oficial da capital espanhola. Consta de um Urso que apoia as suas garras num arbusto, chamado de Madroño. A estátua foi realizada em 1967 pelo escultor Antonio Navarro Santafé, mas a existência do escudo é muito mais antiga, pois está documentado desde a Idade Média.

o urso e o madroño 1

Mas o que realmente representa o Urso e o Madroño e por que ele foi adotado como o símbolo do escudo da cidade? Na realidade, ninguém sabe ao certo, e as informações a respeito são por vezes contraditórias e escassas. Em relação ao animal, se diz que antigamente eram abundantes na região de Madrid, quando então estava repleta de bosques. Alguns asseguram que na verdade o animal é uma fêmea,  normalmente associada na heráldica (estudo dos escudos e brasões) à fertilidade e a abundância. Houve inclusive manifestações feministas na Puerta del Sol que exigiram a mudança do escudo de Madrid para Ursa e o Madroño, mas o protesto não vingou. Na própria praça, pude admirar um artista de rua que incorporou de fato o escudo da cidade…

o urso e o madroño 2

Já o Madroño é uma espécie vegetal, cujo nome científico é Arbustus Unedo, Sua importância histórica se relaciona com suas supostas propriedades curativas. Parece que no séc.XV uma praga assolou a cidade, e aqueles que comeram dos frutos da árvore se salvaram, inclusive o monarca Carlos I. Do seu fruto são elaboradas marmeladas e um delicioso licor, o chamado Licor de Madroño, de qualidade digestiva e que pode ser provado em vários bares de Madrid. Existem vários lugares da capital onde foram plantados Madroños, como na Calle Mayor e no Parque do Retiro, onde foi tirada a foto abaixo.

o urso e o madroño 3

Um bom lugar para provar o Licor de Madroño é a chamada Taberna “El Madroño”. Além do mais, em seu interior podemos observar a evolução do Escudo de Madrid ao longo dos séculos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

O urso (ou ursa) apareceu primeiro, solitário pastando no campo, com 7 estrelas desenhadas em seu corpo. Parece que as estrelas são uma referência à constelação da Ursa Menor. Poderiam simbolizar também as denominadas 7 escolas de astronomia que existiam na cidade, durante a dominação árabe. Quando o rei Alfonso VIII concedeu o foro de privilégios a Madrid, se iniciou uma disputa entre a igreja e o estado para saber quem teria o direito de jurisdição sobre os bosques (representados pelo Madroño) e os campos (representado pelo animal). Com a resolução do conflito, os escudos, então separados, foram unidos num só. Esta talvez seja a melhor explicação para a origem do escudo, que aparece em todos os lugares da cidade, nas ruas, monumentos, táxis, etc.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Em 1554, o acima mencionado rei Carlos I concedeu o título de realeza a Madrid e uma coroa foi incorporada ao escudo. Finalmente, em 1842, foi colocado um dragão, cujo significado é desconhecido, persistindo no emblema até 1967. Poucos são os lugares da cidade onde ainda podemos ver o dragão no escudo. Um deles é na estátua em homenagem ao escritor espanhol Tirso de Molina, situada na praça homônima.

o urso e o madroño 7

O escudo mais antigo que se conserva na cidade está situado bem próximo à Catedral de Almudena, na antigamente denominada Casa do Pastor. Dizem que pertence ao séc. XVII, reconstruído sobre um anterior do séc. XIV.

o urso e o madroño 8

Finalizamos com outra imagem curiosa do escudo madrileno. Desta vez, situado num bar, em que a copa da árvore foi substituído por um Bocadillo de Calamares, um símbolo gastronômico da cidade….

o urso e o madroño 9

Roberto Antunes de Paiva é um paulistano que vive há vários anos na Espanha. No blog Um brasileiro na Espanha, ele divulga o rico patrimônio histórico e cultural espanhol. Roberto fez parte do BLPM durante vários meses e foi um dos percursores do blog.
Compartilhar
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestShare on LinkedInEmail this to someone

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *