Madrid com crianças – como funciona a educação na Espanha

Compartilhar
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestShare on LinkedInEmail this to someone

Post por Juliane D’Amore, autora do blog MEL a Mil Pelo Mundo

Uma das muitas dúvidas que temos quando chegamos de mudança com filhos em um país que não é o nosso é como funciona o sistema de educação e como fazer para matricular as crianças. Neste post quero falar um pouco, dentro daquilo que experimentamos, como funciona a educação na Espanha, mais especificamente em Madrid.

educacao espanha

Antes de virmos para cá, andei pesquisando alguma coisa na internet, sobre prazos de matrícula e escolas, mas tudo era muito “nebuloso”. Só descobri mesmo quando chegamos. De qualquer forma, tem muita informação no site do governo, o  EDUCAMADRID.

A primeira coisa a ser feita é o empadronamiento, pois é com ele que o Conselho de Educação vai saber qual escola é mais perto da casa do aluno. Isso conta na obtenção de pontos, como eu explico mais abaixo. O empadronamiento é o registro de cada cidadão na prefeitura. Digamos que ele é obrigatório, porque sem ele não se consegue fazer praticamente nada.

educação na Espanha

Saiba mais sobre empadronamiento aqui.

Então, como se organiza a educação na Espanha?

Aqui na Espanha existem 3 tipos de colégio: os PÚBLICOS, que pertencem ao governo, os CONCERTADOS, que são privados mas mantidos pelo governo e pelos pais e que possuem maior liberdade na administração, e os PARTICULARES, que são totalmente pagos pelas famílias e possuem administração própria.

A obtenção da vaga em determinado centro público se dá a partir de uma soma de pontos, que são conseguidos através de alguns critérios, como proximidade do colégio com a residência, local de trabalho dos pais e número de irmãos na escola. Isso significa que é mais fácil conseguir vaga em uma escola perto de casa ou perto do trabalho dos pais, e ter irmãos na escola ajuda muito.

É preciso somar o máximo de pontos, até 5. Quanto mais pontos tiver, mais chances de conseguir vaga perto de casa ou no centro que escolher. No caso das minhas meninas, eu queria que elas estudassem em um centro bilíngue e tentei a vaga direto na escola que escolhi. Consegui ali, ali.

educação na Espanha

E se a criança não conseguir os pontos necessários para o colégio de preferência?

Bom, neste caso ela será matriculada no centro mais próximo onde tenha vaga (quando preenchemos o formulário de matrícula temos que indicar uma segunda opção), ainda seguindo o esquema de pontos. 

O período de matrícula é no mês de abril. No mês de março acontece o “puertas abiertas”, que é um dia específico no qual os pais podem conhecer a escola, suas dependências, salas de aula, refeitório e tudo o mais. Eu não estava em Madrid neste dia e até hoje não me permitiram entrar e conhecer cada espaço do colégio das gurias. Conheci apenas a sala de aula, porque tivemos reunião com os professores, a secretaria, o auditório e nada más!!

Como chegamos em abril com a Maísa, conseguimos fazer a matrícula dela no prazo. Já a Luisa e a Elisa, que só vieram em junho, tiveram que esperar até uma semana antes do início das aulas para saber se conseguiriam vaga na escola que escolhemos. Isso porque é preciso esperar que todas as outras sejam concluídas, que alunos que ficaram em recuperação sejam avaliados para então saber se tem uma vaguinha sobrando.

E se não der vaga em um centro público?

Aí a solução é partir para um CENTRO CONCERTADO. Então você pensa: mas esse tem que pagar! Depende do centro. Visitei alguns para saber como funcionavam e qual seria o preço, afinal são privados.

A grata surpresa foi que o valor é muito pequeno. Em um deles nem era preciso pagar! Nos outros dois teria que dar em torno de 50 euros por ano, para taxa administrativa e matrícula. Ou seja, tratando-se de um colégio particular, é muito barato. Acredito que a diferença seja em relação aos gastos com uniforme e livros, mas isto também não me pareceu ser uma regra.

Um gasto que ambos têm, tanto públicos como concertados, é o do “COMEDOR”. As crianças ficam quase o dia todo na escola, por isso há a opção de almoçarem por lá. Cada aluno paga em torno de 100 euros por mês para usar o serviço. Eu acho um pouco caro, principalmente para os menores. Mas tem a comodidade deles não precisarem voltar pra casa. Porém, não é obrigatório, são duas horas de almoço, dá pra almoçar em casa e voltar. Além disso, é possível solicitar uma ‘”beca”, um desconto para as famílias com uma renda inferior a 4000 euros mensais.

educação na Espanha

Bilinguismo:

Na Espanha muitos colégios são bilíngues. Nestes centros, as aulas são todas em inglês, exceto matemática e língua castelhana. No secundário os alunos ainda podem escolher um segundo idioma, entre alemão, italiano e francês.

Níveis escolares e horários das aulas:

O sistema educativo está dividido da seguinte forma:

EDUCAÇÃO INFANTIL E PRIMÁRIA – dos 3 aos 12 anos (dos 3 aos 5 anos, a educação não é obrigatória)

As aulas iniciam às 9:00 e às 11:00 fazem um recreio de 30 minutos. Às 12:30 começa o intervalo de almoço, que vai até às 14:30. Às 16:00 encerra o dia letivo.

ESO (Educação Secundária Obrigatória) – dos 13 aos 16 anos

Oa alunos entram às 8:30, fazem o primeiro intervalo às 10:30 com duração de 30 minutos. Às 12:30 fazem o segundo intervalo, de 10 minutos. Às 14:30 são liberados.

Obs.: O horário das aulas pode variar de um centro para outro, principalmente em relação a públicos e concertados:

Quando terminam a ESO, os estudantes começam o BACHILLERATO, que faz parte da educação secundária, mas não é obrigatório. No bachillerato os jovens recebem uma formação mais específica, preparando-os para a universidade ou cursos de formação superior. São três modos: Artes, Ciências e Tecnologia, e Humanidades e Ciências Sociais.

Nova lei da educação – LOMCE

A Espanha passou recentemente por uma reformulação na lei da educação, o que tem gerado muitas discussões e insatisfação. Ainda estou tentando entender a diferença do modelo atual com o anterior, e o que entendi é que agora, ao finalizar uma etapa – primária, ESO e bachillerato – os estudantes são submetidos a uma avaliação. Caso não obtenham a nota mínima não conseguem o título do curso provado e não podem passar para o próximo (com exceção da primária).

O que isso significa?

Em resumo, que o aluno que está concluindo a ESO e não obtiver nota suficiente não receberá a titulação do ensino secundário e não poderá fazer o bachilleeato, mesmo que tenha tido boas notas durante o curso. E os alunos do bachillerato não conseguirão o título necessário para passar para a universidade.

Confuso, não? Pois é, é a tal da LOMCE. Mas ainda não tenho conhecimento suficiente para falar do assunto!

Bom, espero ter conseguido esclarecer algumas questões relativas a educação na Espanha!

Deixe seu comentário pra gente poder falar mais sobre esse assunto!

Juliane D’Amore, gaúcha, casada e mãe de três meninas que foram a inspiração para o blog MEL a Mil pelo mundo. Nele, conta como está sendo a mudança da família para Madrid, além de dar dicas de passeios e viagens com crianças.
Compartilhar
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestShare on LinkedInEmail this to someone

13 comentários sobre “Madrid com crianças – como funciona a educação na Espanha

  1. Olá Juliane,

    Muito bom o seu texto, porém fico com uma dúvida … no caso de crianças com 12 ou 13 cujos pais trabalham o dia todo, existe a possibilidade da criança ficar na escola depois das 14:30 h ? Desde já grata pela informação 😉

    1. Oi Alexandra,

      As escolas possuem atividades extraescolares, que iniciam depois do horário das aulas. São organizadas pela Associación de Madres y Padres (AMPA) de cada centro. Oficinas de robótica, teatro, música, reforço de inglês, yoga sao alguns exemplos. Não são gratuitas, mas o investimento não é muito alto, em torno de 30 euros por atividade, por mês. Pais que fazem parte da AMPA tem desconto – paga-se uma taxa anual para ser sócio. Um abraço!!

      1. Olá Juliane,

        Muito obrigada pela resposta, gosto muito de seguir as postagens deste grupo de blogueiras, pois em regra são assuntos com dicas super interessantes 😉

        Mais uma vez grata por vossa disponibilidade 😉

        Sucesso a todas do BLPM 😉

          1. Boa noite!! Estou indo morar pela primeira vez e não conheço madrid no dia 30/03 tenho uma filha de 12 anos e gostaria de informaçoes como matricular e quais os documentos exigidos para matricula! É necessario levar alguma transferência ou boletim do brasil? Aluguei um apartamento em mirasierra, não sei se é um bairro legal para morar e se as escolas são boas, porém aluguei por 3 meses para ver se gostava!

          2. Oi Ana! Eu trouxe o histórico das meninas, legalizado pelo Consulado da Espanha no Brasil, mas só a escola da de 10 anos pediu. A documentação é a certidão de nascimento, passaporte, carteira de vacinas da criança, documento dos pais e empadronamento, que você pode ver neste link http://www.melamilpelomundo.com/2016/09/viver-em-madrid-empadronamento.html.
            Sobre viver em Mirasierra não tenho como te dizer, pois não conheço. Mas a Paula, que também é colaboradora do BLPM, me disse que é um bom bairro para viver em família e com ótimas escolas. Como exemplo, Colégio Virgen de Mirasierra e Valdeluz.
            Beijos e boa sorte!!

  2. bom dia gostaria muito de saber sobre educação especial ou escolas especiais, meu marido sera transferido para espanha e essa é nossa preocupação.

    1. Oi Priscila! Olha, não posso te dar informações mais detalhadas a respeito da educação especial. Dependendo do grau de necessidade o aluno será encaminhado a centros especiais. Em muitos casos, eles são inseridos nos centros convencionais.
      Nesta página você pode encontrar mais informações sobre educação especial e inclusive realizar uma busca por localização e o contato de cada centro.
      http://www.madrid.org/cs/Satellite?cid=1167899198113&pagename=PortalEducacion%2FPage%2FEDUC_contenidoFinal

      Um abraço!!

  3. Olá, só mais uma informação.
    Independente do mês que você chegar em Madrid, você conseguirá uma vaga em alguma escola. Não será preciso esperar até o próximo ciclo de matrícula, e seu filho não ficará sem estudar.
    Meus filhos começaram a estudar em fevereiro. Abs

  4. Ótimo texto ! Fiquei com uma dúvida…como é necessário o empadronamiento para se matricular na escola…então necessariamente eu tenho que alugar algo para morar antes da matrícula que será em abril certo ?

    Será que eu indo sozinho antes de abril , e meus filhos irem apenas em setembro, eles conseguem avançar um ano ? Por exemplo meu filho de 10 anos em 2018 estará na 6 série. Será que ele entra na 7 serie na espanha ou tem que repetir a 6 ?

    Porque ir em abril com as crianças e ficar até setembro parado e sem escola não é uma boa idéia……ou é possível entrar na escola sem ser no início em setembro, por exemplo entrar no meio do ano letivo ?

    Abraços

    1. Oi Roberto!
      Aqui em Madrid o empadronamento é necessário para praticamente tudo. É como o nosso comprovante de residência aí no Brasil. E além disso, a escola será definida de acordo com o endereço de residência da criança (ou do trabalho dos pais). A matrícula não é necessariamente em abril. Você vai matricular assim que chegar com as crianças. Só não consegue fazer a matrícula se chegar um mês antes do final do ano letivo, que é em meados de junho até o final das férias, no início de setembro. Fora isso, eles começam a estudar imediatamente.
      Quanto a série, a escola vai matricular de acordo com a idade. Dez anos provavelmente ele entra na 5 série, 11 na sexta e 12 ele passa para o Instituto (aqui não tem sétima série).
      Abraços!

  5. Olá, Juliana. Boa noite. Ótimo texto. Em relação ao prazo de matrícula, tenho uma dúvida. Por exemplo, chegando a Madrid entre julho e agosto, há alguma possibilidade de matrícula para o mesmo ano?
    Abs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *