Vou viajar! O que fazer com o meu gato?

Compartilhar
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestShare on LinkedInEmail this to someone

Post por Camila Levy, autora do blog Con Su Lado de Cá

Para quem vive em Madrid, longe da família, e tem um bichinho de estimação, é complicado organizar viagens e escapadas sem pensar no animalzinho. No nosso caso é o que acontece!

Temos a nossa gata – Stela, que trouxemos do Brasil e contamos tudo neste post aqui! Nos primeiros meses esse “problema” não veio à tona, mas bastou termos que ir pro Brasil de última hora que tivemos que pensar: o que fazer com ela?

Primeiro pensamos em levar a Stela conosco… mas seria inviável pela questão da documentação e do tempo necessário para viabilizar a viagem dela. Além disso, seria maldade da minha parte ficar levando a Stela pra baixo e pra cima.

Então encontramos algumas soluções que já fazem parte da organização das nossas férias: o que fazer com o gato?

Stelinha diva
Stelinha diva

Basicamente tenho 3 sugestões testadas e aprovadas!

Hotel para gatos

Aqui em Madrid existem alguns hotéis de gato! E exclusivos pra eles! Donos de gatos sabem que um hotel para gatos é totalmente diferente de um hotel para cachorros. Gatos não se misturam de uma hora pra outra, não saem pra passear e basicamente detestam outros gatos. Enquanto hotéis de cachorros têm muito espaço aberto e prezam pelo convívio social, um hotel para gatos tem que ter espaços muito bem fechados para evitar escapadas e encontros que possam resultar perigosos.

Os hotéis de cães e gatos ficam foram de Madrid, mas a maioria deles tem serviço de shuttle! Já fui conhecer pessoalmente alguns hotéis para gatos, porém recomendo, sem medo, este aqui:

Gattopolis

Pra começar: eu adoro esse nome! Pra seguir, quando eu for uma pessoa mais velha e aposentada, vou querer uma casa igual a essa para cuidar de todos os gatos que eu puder! A Gattopolis tem 18 quartos para gatos, que podem receber até 4 gatinhos (se eles forem da mesma casa). O Marcos pensou em tudo ao construir essa residência, e ele mesmo mora dentro do local e passa 24 horas por dia com os hóspedes.

Foto: Divulgação Gattopolis
Foto: Divulgação Gattopolis

Além de levar e buscar, o Marcos cuida pessoalmente dos gatos e manda fotos e vídeos por Whatsapp para os donos que morrem de saudade. O Facebook da Gattopolis é recheado de fotos e momentos fofinhos dos bichanos, que passam uma boa temporada no hotel.

O preço está ao redor de 13 € por dia, porém depende do tempo que o gatinho fica no local, e o hotel se encarrega da alimentação, areia e mimos. Todos os quartos estão equipados com caminhas e brinquedos, mas é possível levar as coisas próprias do gatinho.

Alguns quartos possuem até um jardim com área de luz do sol! Um luxo! E os gatos podem se ver, mas nem chegam perto uns dos outros.

No colo do tio Marcos
No colo do tio Marcos

O serviço de shuttle também depende da distância e do número de dias – o Marcos às vezes não cobra pra buscar e levar se o gato vai ficar muito tempo. Você pode também levar seu gato pessoalmente, se preferir.

Vantagens do hotel:

  • O gato fica sob vigilância durante todo o dia
  • O Marcos é um gateiro perfeito e sabe muito bem lidar com eles
  • Não precisa se preocupar com areia e ração, já que eles fornecem o quanto for preciso
  • Se, por algum problema, a viagem se estender, o gatinho estará protegido e cuidado

Desvantagens do hotel

  • Como o serviço do Gattopolis é muito bem recomendado, muitas vezes está sem vagas – é preciso agendar com antecedência
  • O shuttle é no horário que ele pode vir a Madrid, então às vezes temos que entregar o gato muito antes de ir e recebê-lo muito depois de chegar (e quanto eu digo “muito”, são horas ou uma noite…) e nós sempre ficamos bastante chateados com a separação!
  • Tirar um gato do seu ambiente é deixa-lo estressado. A Stela às vezes volta perdendo pêlos e um pouco mais magra, mas nada que retornar à casa não resolva!

Cuidador de gato (pet sitter)

No princípio eu fui contra esse conceito, mas frente à necessidade, pois o hotel estava cheio, contactei uma empresa em Madrid que faz o serviço de pet sitter. É necessário sempre pedir indicações, principalmente de pessoas que já usaram o serviço, afinal de contas o sitter  vai ficar com a chave da sua casa, e cuidando de um ser da sua família.

O titio Google vai ter dar várias opções, mas se você precisa de uma boa indicação para este serviço, e não só para gatos, mas também para cuidados de cães, recomendo este aqui:

Pulygar

Esta empresa se vende muito bem como “Servicio Integral de Mascotas” e isso está muito correto! Além deles terem 3 diferentes petshops em Madrid, eles fazem esse serviço diário de dog walker e também de pet sitter! Pode ser gato, coelho, papagaio… o David e sua equipe cuidam deles dentro da sua casa!

Foto: Divulgação Pulygar
Foto: Divulgação Pulygar

Assim com o hotel, eles me mandam fotos e vídeos pelo Whatsapp e nos mantêm bem informados. Além disso, eles se propõem a deixar a casa em ordem, abrir e fechar janelas e torneiras pra circular água e ar no ambiente. E também pegam as correspondências, pra não parecer que a casa está vazia.

O preço é de 10 € por dia, para passar uma vez ao dia, trocar a água e a ração, cuidar da areia e brincar um pouquinho, quando o animal aceita. A Stela fica muito carente e só quer saber de colo! A ração e a areia são providenciados por nós mesmos.

Quando deixamos as chaves também assinamos um contrato com a Pulygar, e eles ficam responsáveis pelo animal e pelas chaves da casa.

Vantagens do cuidador:

  • É um pouco mais barato, já que os gastos com comida e areia são os normais da casa
  • O David tem uma equipe muito cuidadosa, que pode visitar o bichinho se ele não puder ir pessoalmente
  • Já que o animal não é retirado do ambiente, não existe tanto o estresse causado por isso. Só as saudadinhas mesmo!
  • Além de saber que minha gata está bem, eu também recebo notícias da minha casa

Desvantagens do cuidador

  • Deixar as chaves com outra pessoa é meio chato… mas depois de algumas vezes, já existe a confiança mútua.
  • Levar e deixar as chaves pode ser meio difícil na correria do dia, é preciso organizar bem com o cuidador
  • A casa pode ficar suja, ainda mais se passamos muito tempo fora. É normal ter muito pêlo te esperando na volta… nada que um aspirador não resolva!

Pedir ajuda de um(a) amigo(a)!

As pessoas que se relacionam conosco também se relacionam com nossos animais! No caso da Stela não é diferente! Nossos amigos são amigos dela também! Viver fora do Brasil é complicado neste sentido, pois nem sempre podemos contar com uma mão amiga. Pra minha sorte, não é o caso!

Se passo poucos dias fora de casa, ou mesmo se contrato os serviços de um cuidador, deixo as chaves com amigos do trabalho ou da cidade. E peço pra eles checarem a casa a cada dois dias para ver se está tudo OK. No fim, como a Stela se faz de amigona-carente-abandonada, as pessoas acabam tomando gosto e passam para uma visitinha diariamente! Uma vez ela recebeu 3 visitas no mesmo dia…

Na minha última viagem contei com uma super ajuda da Juliana do Rumo a Lisboa! A Ju ia fazer umas coisas em Madrid durante o final do ano e eu ia ficar fora durante as mesmas datas! Fizemos uma troca: ela ficou na minha casa com a sua família e cuidou da Stela por 12 dias. Foi ótimo para todos!

No colo da tia Ju
No colo da tia Ju

Vantagens de pedir pro(a) amigo(a):

  • Custo zero!
  • Em geral a pessoa responsável já conhece sua casa e seu bichinho, e fica mais fácil a convivência!
  • Também recebo notícia da minha casa, com o plus de que os amigos ainda passam um aspiradorzinho antes de você chegar… Valeu aí, gente!

Desvantagens de pedir pro(a) amigo(a):

  • Eu diria NENHUMA, mas temos que ser honestos… é acabar dependendo de uma terceira pessoa que está te fazendo um MEGA favor! Então temos que contar com adversidades como falta de tempo ou outro compromisso de última hora. E você fica na mão… já aconteceu comigo e eu tive que ligar lá do Brasil pra encher o saco de outra pessoa de última hora! Não é culpa do amigo, essas coisas acontecem, mas é preciso ter um plano B.
  • Assim como no caso do cuidador, deixar as chaves com outra pessoa é meio chato… mas é melhor se for já uma pessoa de confiança.

Este post foi bem voltado para o meu caso, que é ser dona de gato! Se quiser deixar alguma sugestão para outros animais, estamos mais do que abertos! Inclusive convidamos para escrever um Guest Post sobre o assunto!

E para finalizar eu deixo um agradecimento especial para o Marcos, o David, meus Pupilos, meus amigos Tugas e a tia Ju por cuidar da Stelinha aqui em Madrid <3. Obrigada de coração e muitos ronrons pra vocês!

Quem quiser se candidatar a babá da Stela, temos sempre uma vaga em aberto!

Camila Levy é brasileira, agrônoma e vive em Madrid. No blog Con Su Lado de Ca, ela compartilha informações a expatriados que querem viver aqui e dicas de boa convivência.

Compartilhar
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestShare on LinkedInEmail this to someone

3 comentários sobre “Vou viajar! O que fazer com o meu gato?

  1. Olá. Gostaria de saber se vcs tem indicação de Pet Sitter para cães, onde o cão é levado para a casa do cuidador. Me mudo para Madrid agora em Abril, levarei minha poodle toy. Preciso achar um lugar para deixá-la por alguns dias. Obrigada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *