Morei na Espanha e voltei ao Brasil: leitores contam do que sentiram saudade

Compartilhar
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestShare on LinkedInEmail this to someone

Post por Paula Amaro, autora dos blogs BiteMeMad e Viajando com bebê

No post de hoje alguns dos nossos leitores que moraram aqui na Espanha, em diferentes circunstâncias e em diferentes momentos, contam o que mais sentiram falta quando voltaram para casa depois de uma temporada por aqui.

  • Ana Paula Milliet (morou quase 2 anos em Madrid)

Ana Paula veio a Madrid por motivos de trabalho, num programa de expatriação temporária da empresa onde trabalha, e ficou quase dois anos, desde março de 2011 a outubro de 2012.

Nos primeiros 2 meses sentia saudade de tudo! Depois que o choque inicial passou, sentia saudade de 4 coisas basicamente.

1º: da vida mais simples, sem as milhões de exigências que a classe média se impõe no Brasil. Como é leve viver sem se preocupar em ter o carro de ultima marca, o relógio caríssimo, empregada, babá, folguista da babá, e por aí vai. Na Espanha as aparências não importam e gastar dinheiro com essas coisas é burrice, mesmo que você possa, e aprender a viver assim foi libertador, rs.

2º:  de não sentir medo, de viver num lugar sem violência onde se pode andar na rua sem se preocupar e falar ao celular sem ter o risco dele ser roubado.

3º: de ter um transporte público que funcione. Como é bom não ter que depender de carro para ir e vir.

4º: de poder viajar pela Europa nos finais de semana. Sei que esse já é um comentário meio fútil, mas poder ir a Paris, Londres, Roma e qualquer outra grande cidade da Europa por um fim de semana apenas, como se fosse ir a Búzios ou Itaipava, e por muito menos que a Ponte aérea Rio-SP é um luxo que dá uma saudade…”

  • Mariana Filgueiras (morou em Salamanca por 6 meses)

Mariana cursou um semestre na Universidad de Salamanca, na época que estudava economia na UFRJ, que tinha um programa de intercâmbio com algumas faculdades.

Ao voltar, sentia falta da festas e chupiterias (algo que não temos aqui no Brasil), afinal, estava numa cidade universitária, era festa todo dia! Mas tenho boas lembranças de poder a cada final de semana ou feriado estar em algum lugar incrível, como Andaluzia, que foi uma das minhas viagens mais marcantes.”

  • Míria Cristina (morou 1 ano e 10 meses em Barcelona)

Entre 2007 e 2009 Míria morou em Barcelona para fazer Mestrado. Lá, não só estudou como fez amigos para a vida toda, e de todos os lugares do mundo.

As coisas que mais senti falta foram: a infraestrutura, a organização, a facilidade de ir e vir, a multiculturalidade, e principalmente não ter uma divisão de classes sociais. Para mim, parecia incrível que pessoas tão diferentes pudessem frequentar tranquilamente os mesmos lugares.”

  • Cris Nunes (morou 6 meses em Madrid)

Entre 2010 e 2011 Cris veio à Madrid cursar uma parte da faculdade de arquitetura.

Apesar de estar com saudade de casa, senti muita falta com o contato com gente do mundo todo na faculdade, já que tinha vários estudantes de Erasmus. Além disso, sinto falta dos supermercados espanhóis, onde você pode comprar tudo do bom e do melhor bem baratinho. E em quantidades pequenas para quem mora só!.”

  • Bruno Coutinho (morou 3 anos e meio em Madrid)

Bruno veio a Madrid fazer um mestrado, acabou encontrando trabalho e ficou mais tempo do que tinha se programado.

A volta pro Brasil foi super difícil! Tem várias coisas que sinto saudade: a segurança, o transporte público de qualidade, a qualidade de vida, etc. Mas sem dúvida o que sinto mais falta é a comida! hahaha Impossível comer um bom jamón e tomar um vinho de qualidade aqui no Brasil sem deixar o salário do mês.”

  • Rafa Pinto (morou 1 ano em Madrid)

Em 2014 Rafa tomou a difícil decisão de pedir demissão do emprego para acompanhar o marido que veio fazer doutorado aqui em Madrid. Mas parece que a experiência valeu a pena…

Uma das coisas que mais me faz falta é não termos a facilidade de atravessar fronteiras, sem despender muito tempo e dinheiro pra isso.

Outra coisa que sinto saudade é da simplicidade com que vive o povo espanhol, sem grandes ostentações ou traje “desfile de moda” no shopping center.

Como ratinha que sou, devo acrescentar que bate saudade da grande variedade de queijos que eu costumava comprar sem motivo algum em Madrid, e que aqui só posso comprar em alguma ocasião especial.

Como moradora da Zona Sul do Rio de Janeiro, o custo de vida também pesa bastante na comparação com a amada Madrid, tão mais acessível. Já que citei o custo de vida, não poderia deixar de citar a qualidade de vida, que era bem melhor na capital espanhola do que nas capitais brasileiras – depois de voltar já morei em São Paulo, Natal e atualmente estou no Rio.

Sinto falta de ouvir o idioma, os sotaques e principalmente da cultura espanhola, recheada de tapas, vinhos e museus.

Por último, e não menos importante, sinto saudade da sensação de segurança ao andar na rua falando no celular, coisas básicas como pegar um ônibus ou sacar dinheiro no caixa eletrônico. Parece bobagem, mas a questão da segurança pesa demais pra mim aqui.”

Além de ex-moradora de Madrid, Rafa é uma viciada em viagens e conta suas aventuras pelo mundo no seu blog (que super recomendo!), Rafa pelo Mundo.

Juliana Bezerra, uma das nossas eternas blogueiras e hoje moradora e guia turística de Lisboa (confira o site!), também passou pela experiência de deixar a Espanha recentemente e contou o que mais sentiu falta na mudança. E você? Teve alguma experiência semelhante?

Paula Amaro é apaixonada por viagens e por descobrir lugares novos, seja em Madrid, seja no Brasil ou qualquer outro lugar do mundo. No seu blog "BiteMeMad" compartilha dicas sobre restaurantes. Paula foi uma das criadoras do BLPM e fez parte do grupo durante mais de 2 anos.
Compartilhar
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestShare on LinkedInEmail this to someone

2 comentários sobre “Morei na Espanha e voltei ao Brasil: leitores contam do que sentiram saudade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *