Aprendendo a hospedar em uma cidade turística

Compartilhar
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestShare on LinkedInEmail this to someone

Desde que viemos morar em Madrid já recebemos algumas visitas. Amigos e parentes, pessoas queridas que vieram estar conosco depois que saímos do Brasil e, claro, conhecer a cidade. A capital espanhola é uma das mais bonitas da Europa, então é natural que os mais chegados aproveitem a hospedagem e a hospitalidade para conhecê-la. E nós estamos aprendendo a hospedar em uma cidade turística!

Quando ainda morávamos em Porto Alegre não recebíamos tantos hóspedes como recebemos aqui. Uma ou outra amiguinha das meninas que ia dormir em casa. Por isso, ter visitantes adultos, por vários dias, até semanas, tem sido um grande aprendizado!

hospedar em uma cidade turística

E como é hospedar em uma cidade turística como Madrid?

Cada um chega com suas expectativas do que fazer, onde ir, o que conhecer. E nós, como anfitriões, temos que estar atentos para facilitar esta experiência sem interferir demais na autonomia da pessoa. Muitas vezes, na ânsia de receber bem, acabamos “obrigando” nosso convidado a fazer coisas que não estavam em seus planos. De nada adianta eu querer levar minha visita para conhecer todos os museus de Madrid se ela não curte este tipo de passeio.

palacio de cristal

Além disso, cada hóspede é único e a maioria já deu uma pesquisada do que fazer por aqui. Nossa primeira visita tinha o sonho de conhecer a Espanha. Queria ir em todos os lugares: parques, museus, praças, ruas, lojas, pontos turísticos, tudo o que tinha direto. Tinha uma lista de coisas a fazer e tentei levá-la em tudo. Ela ficou tão feliz e realizada que tatuou o carimbo do passaporte em seu braço! Já nossa seguinte hóspede veio focada em compras. A primeira semana só ia em lojas. A sua lista era do que queria comprar. Somente depois de ter conhecido os maiores centros comerciais e enchido a mala, é que ela saiu para fazer turismo. Para levá-la nos lugares certos, aproveitei as dicas deste post aqui.

Por essa razão também é importante conseguir identificar o que mais agrada cada um, para não frustrar seu convidado e poder dar as dicas certeiras. Afinal, eles estão com os dias contados na cidade e querem aproveitar ao máximo! Aliás, neste post temos várias dicas para turistar por Madrid!Palacio Real de Madrid

Também é preciso fazer algum malabarismo, porque queremos dar total assistência ao nosso convidado, mas ainda temos nossa rotina e compromissos. Tem que ajeitar um horário aqui, mudar um roteiro ali, pra caber tudo nos planos sem prejudicar ninguém. Eu procuro encaixar nossos horários pessoais com os passeios. Levo em todos os principais pontos turísticos, mostro a culinária espanhola, inclusive fazendo alguns pratos em casa, pra pessoa se sentir como um morador mesmo. Mas sempre que alguém vai embora fico com a sensação de que poderia ter feito mais.

recebendo hóspedes
Alugar um quarto em casa também é um desafio de hospitalidade

Outra experiência que estamos tendo aqui que não tínhamos no Brasil é a de alugar um quarto na nossa casa. Foi uma decisão difícil de tomar, afinal receber alguém que nunca vimos na vida é bem estranho, mas até que estamos gostando. Utilizamos um site seguro para isso, onde podemos ver as referências da pessoa que está alugando e os comentários de outros anfitriões. Já hospedamos 5 pessoas, de 5 nacionalidades diferentes. É uma troca cultural muito rica. Além de reforçar o orçamento!

Eu confesso que nunca tive o hábito de receber pessoas na nossa casa. Sempre fomos muito reservados, de ficar no nosso canto. Mas estar aqui, em Madrid, uma das principais cidades turísticas do mundo, tem me dado a oportunidade de praticar a hospitalidade. E tem sido uma experiência enriquecedora, em todos os sentidos. Tanto em abrir minha casa para os outros, abrindo mão da nossa privacidade e mexendo totalmente na nossa rotina, como de me colocar mais à disposição, me doar mais.

É, viver no exterior realmente nos transforma, nos faz viver experiências únicas que muito provavelmente não viveríamos se nos mantivéssemos na nossa “zona de conforto”!

Juliane D’Amore, gaúcha, casada e mãe de três meninas que foram a inspiração para o blog MEL a Mil pelo mundo. Nele, conta como está sendo a mudança da família para Madrid, além de dar dicas de passeios e viagens com crianças.
Compartilhar
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestShare on LinkedInEmail this to someone

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *