Como ser um turista responsável na Espanha

Terceiro país mais visitado do mundo, a Espanha tem no turismo uma das suas principais fontes econômicas. Mas nem sempre a relação entre visitantes e moradores é tão amigável, algo que poderia ser evitado se todo mundo fosse um turista responsável social e ambientalmente, fazendo com que a sua viagem seja positiva para ele, para o lugar que ele visita e para as pessoas que moram ali.

Embora o turismo seja algo fundamental para a Espanha, ele também gera impactos negativos. Um dos mais notáveis é o aumento dos preços do aluguel. Como assim? Simples! Um apartamento que normalmente seria alugado por 600€ por mês pode ser alugado facilmente por 60€/dia para os turistas. Resultado: ganhando três vezes mais, é óbvio que o proprietário vai preferir alugar por dias. Agora imagine centenas de imóveis na mesma situação em cidades onde a população não para de crescer e não encontra moradia. O resultado é um aumento absurdo dos preços nos aluguéis, fazendo com que eles se tornem inviáveis para os moradores.

É o que vem acontecendo em cidades como Madrid ou Barcelona. Com isso, não quero dizer que você deve deixar de usar plataformas como o Airbnb, mas sim fazê-lo de forma responsável. Decidi reunir essas e outras dicas para ser um turista responsável:

1- Respeite as leis

Muitas vezes não nos informamos e achamos que as coisas são iguais no Brasil e não são. Por exemplo, na Espanha é proibido beber álcool em uma via pública (exceto em eventos e festas locais). Embora todo mundo beba, se um policial cismar com você, ele pode te multar em 600€ (valor de Madrid). Quando cheguei aqui não sabia disso e em uma viagem a Barcelona, caminhando pela rua, um policial veio até mim, falou da proibição e me acompanhou até a lixeira para jogar a lata fora. Por sorte, não rolou multa!

2- Respeite os costumes locais

Na Espanha, o topless não só é permitido em todas as praias, como é comum entre mulheres de todas as idades. Também há muitas praias de nudismo (em algumas ele é obrigatório, em outras, não). Apesar de não estarmos acostumados, vale sempre respeitar esses costumes locais e isso inclui não fotografar os corpos das outras pessoas.

Fotos de topless ou gente praticando nudismo? Só vale selfie. Respeite os outros.

3- Airbnb responsável

Grande parte das cidades espanholas ainda não tem um regulamento em relação ao Airbnb, como é o caso de Madrid, mas algumas, como Barcelona, já têm. Isso significa que há apartamentos legais e irregulares sendo alugados no Airbnb e para saber se um apto ou quarto que você está alugando é legal em Barcelona, você pode consultar esse site.

Nossa dica é: antes de fazer qualquer reserva em plataformas como essa, consulte antes se elas são legais na cidade visitada.

4- Cuide do lixo que você produz

Em Madrid, é bastante fácil encontrar lixeiras separadas para cada tipo de lixo: papel, plástico, vidro e orgânico/resíduos. Procure reciclar seu lixo sempre que possível e, quando isso não for possível, jogue o lixo nas lixeiras, nunca nas ruas, mesmo que seja só uma bituca de cigarro.

Lixeiras para reciclados de fácil identificação

5- Priorize o transporte público

Usar o transporte público em Madrid é fácil e relativamente barato. Mesmo se você for viajar a outras cidades ou regiões da Espanha, você pode ir de trem, ônibus ou até mesmo usando o carro compartilhado – essa última opção é uma experiência bem interessante!

Madrid é uma das capitais europeias que mais sofre com problemas de poluição. Por ter um clima muito seco, a cidade muitas vezes tem que adotar medidas urgentes para controlar a poluição, como reduzir a velocidade máxima de circulação de veículos ou restringir a circulação no centro.

6- Compre e consuma produtos locais e em pequenos negócios

Por que tomar café no Starbucks, comer no Mc Donalds e comprar na H&M se você pode provar a comida local, comprar lembrancinhas artesanais e conhecer aquelas pequenas lojinhas de bairro cheias de encanto? Tudo isso ajuda a movimentar a economia da cidade e também impacta no meio ambiente. Mas, sinceramente, o melhor disso tudo é realmente ter uma experiência mais original, afinal, Starbucks a gente pode tomar em qualquer lugar do mundo, né?

Camiseta feita por estilistas locais com algodão orgânico

7- Turismo responsável com animais

Apesar de a Espanha não ser um destino de natureza selvagem como a África ou a Ásia, onde as pessoas têm a oportunidade de caminhar sobre elefantes ou tirar fotos com leões, aqui também existe uma exploração animal no turismo. O exemplo que mais me vem à cabeça são os passeios com charretes de cavalo em Sevilha.

Imagem: Faada

Estive na cidade no ano passado, em pleno verão, e senti muita pena dos animais, que ficavam horas sob o sol forte. A associação Faada, focada em Turismo Responsável com Animais, alerta sobre o fato de que esses animais “trabalham” muito, levam excesso de peso e muitas vezes sofrem feridas ou são golpeados. A associação também é explicitamente contra as touradas, que são um tema bastante polêmico no país.

Tem mais dicas para ser um turista responsável? Deixe nos comentários! E adote essas práticas para que o turismo provoque sempre um impacto positivo na economia, no ambiente, na sociedade e na cidade que você visita.

Larissa Andrade é jornalista, paulista e apaixonada por Madrid, onde mora desde 2011. No blog “Esto es Madrid, Madrid” conta suas experiências e dá dicas sobre a cidade, enquanto no”Be My Beer” fala sobre o mundo da cerveja artesanal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *