400 anos da Plaza Mayor de Madrid

Em 2017, a Plaza Mayor de Madrid completou 400 anos de existência com muito charme e muita festa.

Contar ou recontar a história de um dos ícones do patrimônio histórico-cultural de uma cidade como Madrid é difícil: ou se cai na linha do tempo com datas, fatos e personagens; ou se fica sem palavras, afinal, o que mais dizer sobre um lugar com tanta importância como a Plaza Mayor de Madrid?

Falar do seu uso presente e da relação atual dos que vivem em Madrid com a Plaza Mayor, pensei!

Eu sou casada com um madrileño que guarda memórias infantis das idas de domingo com o pai à Plaza Mayor. Ele diz que a praça parecia enorme, sempre cheia de gente, que ficava encantado com aqueles senhores de certa idade vendendo e trocando selos e moedas antigas. Bom, isso não mudou muito: alguns domingos antes de descer ao Rastro passamos por ali e eu vejo a criança que ainda existe dentro do Paco. Mais que outro dia da semana, aos domingos a Plaza Mayor é um dos cenários de passeio das famílias. Fica ainda mais cheia de gente!

Paco também conta que esperava impacientemente pelo seu bocata de calamares (sanduíche de lula frita). Ele ficava na ponta dos pés no balcão aguardando sua iguaria típica da Plaza Mayor e arredores. Confesso que a primeira vez que provei não vi a menor graça em um pão duro com lulas fritas em imersão, provei para fazer ele feliz e entender um pouco do seu universo culinário. Agora comecei a gostar e tenho meus lugares favoritos. Um deles é o Museo del Jamón da Plaza Mayor. Minha dica: entre, vá andando até o fundo, tente achar um lugar no balcão, espere com paciência e peça o seu bocata de calamares acompanhado de uma caña. Juro que não existe nada mais típico para se fazer na Plaza Mayor. Depois deixe nos comentários o que você achou.

Festa de San Isidro

Dia 15 de maio se celebram as festas em honra ao patrono da cidade, San Isidro. É um espetáculo com muitas atividades para todos os tipos de públicos, que invade da cidade. É um dos melhores momentos para estar em Madrid se você gosta de festas populares e tradicionais.

No ano da comemoração dos 400 anos da Plaza Mayor, o programa cultural e de lazer juntou o tradicional com atrações de outros países. No dia 13 de maio fomos à Plaza Mayor para ver o show de Nakany Kante, uma cantora e compositora da Guiné. E ficamos para ver Solea Morente (fusão de rock e flamenco) e a Orquestra Nacional de Barbés (doze músicos da França, Argélia, Tunísia e Marrocos). Foi uma noite animada com vários estilos musicais de lugares diferentes do mundo. Eu nunca imaginei que um dia dançaria muito em uma Plaza Mayor lotada de gente animada.

Solea Morete

Gramado na plaza

Com certeza, no ano passado o evento que mais deu o que falar foi o gramado na Plaza Mayor! Para comemorar a chegada do outono, durante três dias a Plaza Mayor foi coberta com um tipo de grama. O gramado foi uma intervenção do artista urbano SpY, também dentro dos eventos em comemoração aos 400 anos da Plaza Mayor de Madrid. A ideia era recuperar o espírito verde que a praça já teve durante o reinado de Isabel II (1883-1868), seguindo a moda urbanística francesa.

Foi uma loucura super divertida, todos queriam ver, sentar (e rolar, porque não?) e aproveitar o espaço de outras maneiras.

Esses eventos mostram que a Plaza Mayor de Madrid é um lugar de encontro e vivências, cheio de histórias ainda por serem contadas. Qual a tua relação com a Plaza Mayor?

Sandra Brocksom é do interior de São Paulo e veio morar em Madrid por amor a um espanhol. Ela acabou se apaixonando também pela cultura, gastronomia e história madrilenha e espanhola. Ela conta suas experiências no blog Sandra B Em Madrid.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *