Museu Nacional do Romantismo

No bairro de “Justicia” está localizado o Museu Nacional do Romantismo dedicado ao séc. 19. Pequeno e aconchegante, é o lugar perfeito para ver belas obras de arte sem aquela angústia que existe nas grandes galerias. Aberto em 1924, o museu fica num edifício de estilo neoclássico construído em 1776 e foi lar de vários nobres até chegar à sua atual denominação em 1924.

museo nacional do romantismo

A fachada sóbria nada tem a ver com o interior que busca recriar ambientes de residências de famílias abastadas da época. Somos transportados para o modo burguês de viver a vida e nos deparamos com os quartos, salas de estar (com o piano, item obrigatório), um salão de baile e duas salas dedicadas à infância e aos jogos infantis.

museo nacional do romantismo 3

Para a Espanha foi um tempo de grandes mudanças tecnológicas com a introdução da iluminação pública, as ferrovias e o crescimento industrial, porém foi uma época de franca decadência econômica, posterior à perda das colônias americanas. Esses contratempos não estão refletidos nos elegantes salões onde predominam o azul, os cristais e as almofadas de veludo.

museo

Igualmente se encontram numerosas obras retratando a rainha Isabel II, que governou o país de 1833 a 1868. Rainha desde os dois anos de idade, são vários os quadros que a mostram como uma menina da nobreza. Filha do rei Fernando VII e da rainha Maria Cristina, o reinado de Isabel II foi conturbado. Como a Espanha vivia sob a lei sálica que reza que só os varões tem preferência para ascender ao trono, o tio dela, Carlos, não aceitou a ascensão de uma mulher ao trono e desencadeou uma guerra civil que duraria sete anos que terminaria com a vitória dos partidários de Isabel II. Ainda assim, essa corrente “carlista” ao trono espanhol existe até hoje, embora seja bem discreta e a última manifestação contra o governo aconteceu na década de 70.

museo nacional do romantismo 2

Ao final da visita, aproveite para descansar no lindo jardim e tomar um cafezinho. Ou se preferir, programa-se para tomar café da manhã por ali.

Imagem: divulgação
Imagem: divulgação

Durante o mês de julho, o Museu funciona até meia-noite e às 19h há uma visita guiada com entrada gratuita. Nesse mesmo dia, o café também fica aberto até mais tarde e toca uma seleção de músicas dos compositores românticos mais importantes do século XIX.

Onde? Calle San Mateo, 13. 28004 Madrid As estações de metrô mais perto são Tribunal (L1,L10) ou Alonso Martinez (L4, L5 e L10).

Horário de inverno (de 1 de novembro a 30 de abril)
De terça a sábado: de 9:30 a 18:30
Domingos e feriados: de 10:00 a 15:00

Horário de verão (de 1 de maio ao 31 de outubro)
De terça a sábado: de 9:30 a 20:30
Domingos e feriados: de 10:00 a 15:00

Entrada geral: 3 €
Entrada reduzida: 1,50 €
Entrada gratuita sábados a partir das 14:00 horas

Site oficial

Juliana Bezerra é historiadora com pós-graduação em Relações Internacionais e História Contemporânea. No blog Rumo a Madrid, ela mostra Madrid através da arte e dos artistas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *