Museu Arqueólogico Nacional em Madrid: desde a Pré-historia até o século XIX

Madrid é uma cidade privilegiada em museus, tanto pela oferta como pela proximidade entre eles. Perto do Paseo de Recoletos, na continuação do Paseo del Prado e  dividindo o edifício com a Biblioteca Nacional, está o Museo Arqueológico Nacional”. 

museu arqueologico

Um museu para toda a família; é interativo na medida certa para crianças e absoltamente interessante para todo tipo de público. Didático sem ser chato. Oferece conexão wifi e um app totalmente gratuito.

O aplicativo tem mais de 300 áudios, vídeos e infográficos e é necessário o uso de fones de ouvido dentro do museu. Está em espanhol, ótimo para quem ir treinando, já que a locução é bem clara e pausada. Também tem instalações audiovisuais, eu fiquei hipnotizada pelo mapa logo na entrada. Tudo isso faz a experiência mais tecnológica. O MAN me faz sentir como uma visitante do futuro espiando um passado longínquo e diferente.

foto 1 MAN vão central

O Museu foi fundado em março de 1867 pela rainha Isabel II e inaugurado em julho de 1871 com o objetivo de reunir as coleções de antiguidade em um único e grande lugar.

Em 2008 começou uma série de reformas que deixou uma única exposição para visitação: “Tesouros do Museu Arqueológico Nacional”. Em 2011 fechou por completo e finalmente reabriu em 1 de abril de 2014. Uma longa espera que valeu a pena. Afinal, como diz o vídeo de abertura: Alguma vez você viu o nascimento de um museu? (¿Alguna vez has visto nacer um museo?)

Totalmente reformulado, o MAN está organizado seguindo um itinerário cronológico desde a Pré-história até a Idade Moderna, passando pelas antiguidades egípcias, gregas e romanas.

foto 2 MAN vitrine

Do Egito está o sarcófago de Taremetchenbastet (Necrópolis de Saqqara do periodo entre 672 a 525 a.C) e a caixa de ushebtis de Khabekhent, uma grande e muito decorado caixa de madeira policromada feita pelo artista que trabalhou na construção das famosas tumbas reales do Vale dos Reis. Impressionante!

foto 4 MAN sarcofago detalhe

????????????????????????????????????

Das áreas destinadas à Idade Média católica e à arqueologia islâmica, eu fiquei fascinada pelas recriações dos ambientes com a arte hispânica-árabe. Tem um pátio árabe lindo.

foto 5 MAN teto arabe

Também me achou a atenção a equidade de gênero na representação da pré- historia: recentes estudos científicos afirmam que homens e mulheres tinham participação mais igualitária nas tarefas cotidianas e o museu reflete isso de uma forma bem boa e atraente. Isso é próprio da redefinição do conceito de museu dos últimos tempos: não mais um lugar de armazenamento de coisas e sim uma oportunidade de criação e troca de conhecimento. E o MAN se destaca por ter um olhar futurista sobre as relíquias do passado.

foto 6 MAN teto arabe detalhe

As estrelas do acervo são duas grandes damas: a Dama de Baza e a Dama de Elche.

A Dama de Baza foi encontrada na cidade de Basti (Granada, Espana), pertence ao período da proto-história da península ibérica antes da presença dos romamos. É uma peça de pedra da primeira metade do século IV a. C, que representa uma mulher aristocrata, guerreira e é símbolo de divindade. Está bem conservada e impõe por seu tamanho.

foto 8 MAN Daman de Baza

A Dama de Elche estava na cidade de Elche de Valencia, região litorânea no sul da Espanha e também é do período da proto-história, entre os séculos V-IV a.C. Ao que parece, originalmente era colorida e os olhos tinha um aspecto vítreo, o que indica um alto grau de tecnologia empregado na confecção da estátua. Não se sabe qual é a identidade real da dama, talvez uma mulher da aristocracia, talvez uma guerreira. Representa uma mulher de feições muito perfeitas, possivelmente idealizadas e ricamente enfeitada.

O MAN possui uma coleção fascinante, um verdadeiro banho de história bem no centro de Madrid.03

MAN – Museu Arqueológico Nacional

Onde? Calle de Serrano, 13, Madrid.
Metro: estação Serrano (linha 4) e estação Retiro (linha 2).

Quando? 3af a sábado de 9h30 a 20h00.
Domingos e feriados de 9h30 a 15h00.
2af fechado.

Quanto? Entrada geral: 3 €
Entrada gratuita: aos sábados a partir das 14:00 horas e domingos de manhã.

Sandra Brocksom é do interior de São Paulo e veio morar em Madrid por amor a um espanhol. Ela acabou se apaixonando também pela cultura, gastronomia e história madrilenha e espanhola. Ela conta suas experiências no blog Sandra B Em Madrid.

Um comentário sobre “Museu Arqueólogico Nacional em Madrid: desde a Pré-historia até o século XIX

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *