Aniversários e Festas de Fim de Ano – Guia de sobrevivência

Depois de mais de 4 anos vivendo na Espanha, algumas coisas já me parecem normais, outras coisas tive que me acostumar. Entre elas meus aniversários e algumas festas de fim de ano.

Comemoração dos meus 3.3 com o Snoopy!

Por isso montei esse post como um pequeno “guia de sobrevivência” para as pessoas que vivem aqui e não entendem a falta do amigo secreto/oculto no fim do ano, e porque seu churrasco de aniver em casa foi meio miado…

Festa de Aniversário em Madrid

Já comentei sobre isso no Con Su Lado de Ca. Nos meus últimos aniversários passei por momentos de: tentar fazer uma mega festa, tentar fazer uma festa pequena, chorar em posição fetal, ganhar festa surpresa, fugir daqui no meu aniversário e fazer uma mega festa com azamigas do BLPM!

Se você não quiser passar por frustrações, assim como eu as tive… coloca uma coisa na cabecinha: espanhóis não ligam pra aniversário! Aliás, eles acham bem besta fazer festa, seja pra criança ou pra adulto. Não existe isso de buffet infantil, e gastar o valor de um carro numa festa. Não tem.

Aqui, o comum é o seguinte:

  • O aniversariante leva algo pra comemorar no escritório – pode ser um bolo, ou uma torta salgada ou doce, ou croissants y bollería, churros con chocolate. Vai do gosto pessoal! Geralmente é deixado um bilhetinho dizendo “hoje é o cumpleaños  do fulano” para o caso de se alguém próximo quiser cumprimentar. Eu que sou a rainha de levar bolo no escritório sem motivo sempre escuto: “mas é seu aniversário hoje?”.
  • Os amigos geralmente se juntam pra comprar um presente em comum pro aniversariante! Nada mais do que 5 a 10 €, já é considerado mais que suficiente.
  • O aniversariante geralmente deve convidar os amigos – principalmente aqueles que deram o presente – a uma rodada de cervezas/cañas. Ou pode pagar umas tapas, pra animar a festa. Nada de churrasco do meio quilo… convidou? Paga!
Meu aniver surpresa em 2015

Festas de fim de ano da empresa

Aqui em Madrid é muito normal ter festa de fim de ano “da firma”.  E eu acho o máximo, até certo momento! Me explico… Geralmente os chefes mais chefes, no meu caso o CEO da minha empresa, convida todo mundo para um almoço ou um jantar, numa data específica em que esse chefe pode estar. São locais grandes, que podem comportar dezenas ou centenas de pessoas, e normalmente as opções são um bom pescado ou uma boa carne, em um restaurante estilo Asador.

Jantar da empresa, com o povo chiquê

Comida boa, bebida liberada e muita gente aproveita pra colocar o seu melhor modelito pra ir nesse “evento”. Daí é onde eu acho esquisito, pois já vi algumas companheiras espanholas vestindo um longo modelo formatura/casamento… e os homens todos de terno. Não vejo motivo pra isso… mesmo porque depois do almoço/jantar, está todo mundo um pouco bêbado, e a galera começa com discursos sem fim, parabenizar alguns profissionais da empresa – deixando outros com ciúmes e etc. Na última vez a festa acabou num karaokê, mas eu fugi.

A Larissa do Esto es Madrid, Madrid nos conta também sobre as tradições espanholas nas festas de fim de ano neste post.

Festa (da firma) do BLPM no final de 2015!

Alô diretoria do BLPM, aceitamos convites no ano que vem!!

Jantar entre amigos (da escola, do Master, do trabalho…)

Aqui é muito normal também juntar uma galera pra ir num jantar de comemoração de fim de ano, ou Natal, ou despedida do trabalho etc. Neste caso, quando são mais do que 6 a 8 pessoas, os restaurantes só aceitam reserva com menu cerrado. Isso significa que cada pessoa vai pagar um valor fechado para comer coisas específicas, que o restaurante estará preparado para entregar nas mesas. Em alguns locais pode incluir barra libre para as bebidas ou oferecer una copa no final da refeição. Ah, vale lembrar dos horários estranhos da Espanha… então um almoço começaria às 15h00, enquanto um jantar pode ser marcado para as 22h00.

Em seguida o pessoal vai geralmente tomar otra(s) copita(s) em um bar intermediário, e acabar numa danceteria – que só vai estar divertida a partir das 3h00 – coisa que eu não entendo! Se estiverem em um grupo de 20 ou 30 pessoas, o melhor é ir diretamente pra danceteria e fazer a festa própria! A questão é que aqui na Espanha as danceterias tocam muito reggaetton e coisas do tipo. Eu não tenho paciência pra isso, prefiro algo mais do pop ou rock, e tenho a regra das 5 músicas – se tocar 5 músicas que eu não gosto ou não conheço, eu vou pra casa!

Com as migues do Master em alguma discoteca por aí…

Aqui as pessoas podem nem ter tanta intimidade, mas depois de umas copitas  e música dançante, é normal ver muita gente descendo até o chão! Tem quem se diverte, quem tem se assuste! O mundo é aberto para todos, não é?

Ainda vamos falar sobre casamentos e despedidas de solteiro, que são um caso a parte aqui na Espanha!

Fiquem ligados no BLPM pra aprender mais sobre os costumes e tradições de Madrid!

Camila Levy é brasileira, agrônoma e vive em Madrid. No blog Con Su Lado de Ca, ela compartilha informações a expatriados que querem viver aqui e dicas de boa convivência.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *