Como levar o dinheiro em uma viagem para a Espanha?

Compartilhar
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestShare on LinkedInEmail this to someone

Post por Larissa Andrade, autora do blog Esto es Madrid, Madrid

Na hora de programar uma viagem a outro país, é inevitável surgir a dúvida: qual é a forma de trocar reais pela moeda do destino que mais vale a pena? Nesse post falamos das vantagens e desvantagens de cada uma das opções e revelamos como é melhor trazer dinheiro em uma viagem para Madrid ou para a Espanha em geral.

Antes de fazer a mudança, é importante levar em conta dois aspectos: segurança e praticidade, por isso, nem sempre a economia de alguns euros vale tanto assim a pena.

  • Dinheiro (troca no Brasil)

Trocar reais por euros em dinheiro, ou seja, em espécie é a opção mais vantajosa financeiramente. O motivo é simples: se você fizer essa troca no Brasil, você paga apenas 1,1% de IOF (imposto sobre operações financeiras), o que significa que em uma transação de R$1.000, você pagará apenas R$ 11 de IOF.

Outra vantagem desse tipo de transação é que você sabe na hora qual é a cotação da moeda, embora tenha que estar sempre atento porque cada casa de câmbio tem sua própria cotação. Por isso, o ideal é escolher uma casa de câmbio de confiança e ir acompanhando a flutuação da moeda diariamente com certa antecedência. No dia que o euro cai, você faz a compra!

  • Dinheiro (troca na Espanha)

Você também pode optar por fazer a troca de reais por euros em uma casa de câmbio ao chegar aqui na Espanha. Há casas de câmbio no aeroporto e espalhadas por toda a cidade de Madrid, especialmente no centro. Na própria Puerta del Sol, você encontra várias.

Não recomendo tanto trocar aqui na Espanha por dois motivos: a) a cotação costuma ser bastante desvantajosa para quem troca reais por euros e b) você fica um pouco refém da situação, já que se chegar aqui só com reais vai ter que acabar te pagando o preço que pedirem.

  • Cartão de débito pré-pago

Durante minha vida de turista por aqui, esta era a minha opção favorita porque considerava bastante segura (eu sou meio desligada e posso perder dinheiro fácil). A principal característica destes cartões pré-pagos, estilo o Visa Travel Money (o mais famoso desses cartões) é que ele funciona como um cartão de débito pré-pago, mas exclusivo de viagens: você adquire um no seu banco ou casa de câmbio, recarrega o quanto quiser já em euros e, ao chegar aqui, vai fazendo suas compras com ele. A vantagem é que você já sabe antecipadamente quanto está gastando, ao contrário do que acontece com o cartão de crédito.

as desvantagens são o IOF de 6,38%, taxa para saque de dinheiro (por isso, é melhor poucas vezes) e o fato de que se você tiver que carregá-lo estando aqui, você terá que ligar para a agência onde fez a compra e fazer a transferência pela internet.

  • Cartão de crédito

É sempre uma boa opção para tirar a gente do aperto e, para quem gasta muito e viaja muito, pode ser uma escolha acertada, já que o dinheiro se converte em pontos que se transformarão em milhas. Mas, no geral, o cartão de crédito acaba sendo uma opção meio cara por diversos motivos:

  1. O IOF dos cartões de crédito é de 6,38%.
  2. Ao fazer compras em euro, seu banco não os converte diretamente em reais e sim em dólares, para depois converter em reais e, normalmente, eles jogam a cotação lá em cima, o que significa que você perde duas vezes no câmbio.
  3. A cotação do cartão não é a do dia em que você faz a compra, e sim o dia de vencimento da fatura, com isso você pode sair ganhando ou perdendo dinheiro.
  4. Normalmente as taxas para sacar dinheiro em moeda estrangeira no exterior são bem altas. Consulte seu banco antecipadamente para evitar surpresas desagradáveis!
  • Transferwise

Essa opção só é válida para quem tem conta corrente no exterior ou está indo visitar um amigo em outro país (e que ele tenha uma conta bancária nesse país de destino). O Transferwise é bem fácil e prático, por isso tem se tornado o queridinho de muita gente. É é muito simples: você se cadastra no site do Transferwise, faz uma simulação de troca de moeda e na hora ele já te mostra quanto sairia. Se você quiser fazer a transação, basta incluir a conta bancária de destino e o sistema deles vai gerar um boleto que você pode pagar através do seu banco online aí no Brasil. O dinheiro cai na conta do exterior em um prazo máximo de 5 dias, mas costuma ser mais rápido.

A principal vantagem é que a taxa é de apenas 2,5%, já a desvantagem é que você vai ficar na dependência do seu amigo para sacar o dinheiro, por isso só recomendo se for alguém de confiança. Outra desvantagem é que, caso te peçam um comprovante da grana que você está trazendo no controle policial para entrar na Espanha, você não vai ter, já que o dinheiro não vai estar em sua posse.

Comparativa

No dia 13/03/17, a cotação do euro comercial variou entre R$ 3,35 e R$ 3,37. Para comprar 500€, os valores nos diferentes vendedores foram os seguintes:

  • Casa de câmbio no Brasil: R$ 1.801,37, com o euro cotado a R$ 3,48 + IOF + taxa de entrega de R$ 40 (simulação feita no site Bee Câmbio).
  • Casa de câmbio em Madrid: uma casa de câmbio cobrou R$ 2.200 (cotação R$ 4,40) e a outra R$ 2.084 (cotação R$ 4,16). Diferença de R$ 116!
  • Cartão de débito pré-pago: R$ 1.879,78, com um câmbio a R$ 3,45 +IOF + taxa de delivery de R$ 40 (simulação feita no site Bee Câmbio).
  • Transferwise: R$ 1.724, que já incluem uma taxa de R$ 42,05 e o euro cotado a R$3,45.

A diferença entre o meio mais barato e o mais caro chegou a R$ 476!

Dica importante

Sempre diversifique a forma como vai trazer o dinheiro: imagine investir tudo em um cartão pré-pago e perder o cartão ao chegar aqui? Ou por algum motivo não poder sacar no aeroporto e ter uma emergência? Ou trazer tudo em dinheiro vivo e ser roubado? Por isso, escolha pelo menos dois meios e tenha sempre um cartão de crédito internacional para evitar apertos.

 

Larissa Andrade é jornalista, paulista e apaixonada por Madrid, onde mora desde 2011. No blog “Esto es Madrid, Madrid” conta suas experiências e dá dicas sobre a cidade, enquanto no"Be My Beer" fala sobre o mundo da cerveja artesanal.
Compartilhar
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestShare on LinkedInEmail this to someone

Um comentário sobre “Como levar o dinheiro em uma viagem para a Espanha?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *