Madrid dos Áustrias

Muitos guias da cidade de Madrid apontam como passeio imprescindível o Madrid dos Austrias. No entanto, nem adianta olhar no mapa! Este bairro não existe fisicamente e é apenas um nome para designar aquela parte do centro da cidade que se expandiu durante o reinado dos Habsburgos ocorrido de 1506 a 1700.

Embora hoje existam opções como o patinete, segway e bicicleta, a melhor maneira de conhecê-lo e recorrer este pedaço da cidade é gastando a sola do sapato!

Neste post, conto a vocês as construções que foram deixadas por cada um dos monarcas Habsburgos em Madrid.

Carlos I

Na sua época, Madrid era uma cidade sem muita importância, mas o monarca esteve aqui algumas vezes e se hospedou no convento de São Jerônimo. Atualmente, deste complexo, só resta a igreja em estilo gótico tardio e decorada com várias obras em depósito do seu vizinho, o Museu do Prado.

Felipe II

É o monarca que decide fazer de Madrid a capital do reino da Espanha. Ficou de 1556 a 1598 no trono e fixou a pequena cidade como o centro político e econômico de seus domínios.

A cidade cresceu, edifícios novos foram construídos e as ordens religiosas se apressaram a se instalar em Madrid. Desta época podemos citar o sensacional Mosteiro das Descalças Reais (Monasterio de las Descalzas Reales) que só pode ser conhecido através de visitas guiadas. Também são desta época a ponte de Segóvia e a Casa das Sete Chaminés, agora ocupada por um órgão do governo.

A grande obra de Felipe II, entretanto, está a quase uma hora de Madrid: o fabuloso mosteiro-palácio-biblioteca El Escorial que merece ser visitado.

Felipe III

Reinou de 1598 a 1621 e sua época, em Madrid, será sempre lembrada pela inauguração da Plaza Mayor, em 1618.

Destinada a acolher o comércio local, desde cedo se transformou no lugar em que se celebravam julgamentos, touradas, festas como o carnaval e procissões religiosas.

Ali perto, na calle Mayor, 79, se encontra o palacete dos Duques de Uceda, imponente construção do século XVII que procurava rivalizar com o palácio real. Ainda podemos contemplar os brasões da família na fachada do palácio.

Hoje este palacete é sede do Conselho de Estado e da Capitania Geral.

Felipe IV

Será com o rei Felipe IV, cujo reinado dura de 1621 a 1665, quando Madrid alcançará tanto o esplendor artístico como urbanístico e arquitetônico.

Plaza de la Villa. Foto: Wikicommons

Criou o Parque do Retiro e a Casa de la Villa, edifício que abrigou o governo da cidade e que fica na praça de mesmo nome. Protetor das artes e das letras, empregou Velázquez como seu pintor de cámara, além de comprar milhares de quadros de Rubens ou Tintoretto que estão agora expostos no Museu do Prado.

Carlos II

É rei da Espanha de 1665 a 1700 e encerra a dinastia dos Habsburgos por não deixar herdeiros.

Durante seu reinado, destacamos a reconstrução da Plaza Mayor, depois do incêndio que a arrasou em 1672.

Igualmente, um bom número de edifícios religiosos erguidos no reinado de Carlos II ainda estão de pé, como a igreja do Sacramento, que fazia parte do convento de mesmo nome. Infelizmente, esse edifício foi derrubado, mas o templo é lindo e abriga a catedral das Forças Armadas.

Também temos o mosteiro de San Ildefonso e San Juan de Mata, no Bairro das Letras, onde está enterrado Cervantes, ou a bela Igreja da Conceição Real de Calatrava, na calle de Alcalá.

Alguns palacetes ainda sobrevivem, como o Palácio do Príncipe de Anglona, cujo acolhedor jardim está aberto ao público.

Depois dos Habsburgos veio a dinastia Bourbon que reina até hoje. Sem dúvida, o monarca que mais fez pela cidade foi o rei Carlos III, o melhor prefeito de Madrid.

Mas isso já é outra história…

juliana bezerra

Juliana Bezerra é historiadora com pós-graduação em Relações Internacionais e História Contemporânea. No blog Rumo a Madrid, ela mostra Madrid através da arte e dos artistas.

2 comentários sobre “Madrid dos Áustrias

    1. Olá, Alexandre! Existem várias excursões para o El Escorial que são oferecidas pelas ruas de Madrid ou em folhetos que vc pode encontrar em qualquer hotel. Mas você pode ir por conta própria de trem. Táxi é caríssimo! E se prepara que vai estar muito muito muito frio lá! Boa viagem!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *