Gastronomia espanhola: tapas diferentes para experimentar em Madrid

A paella e a tortilla são dois pratos típicos e deliciosos, assim como o pulpo a feria, o cachopo, a fabada, o cocido madrileño…. Mas a gastronomia espanhola vai muito mais além…. Quando digo que no Brasil comemos churrasco de coração de frango ou bife de fígado acebolado, os espanhóis acham um pouco “asqueroso”, mas por aqui eles comem tapas diferentes com ingredientes que não estamos acostumados.

Gastronomia espanhola - tapas diferentes em Madrid

Ficou curioso? Então, prepare-se! Neste post vou contar sobre algumas tapas diferentes que comi por aqui e que também são facilmente encontradas nos bares e restaurantes de outras regiões da Espanha. Bom apetite!

Zarajos

Estes aperitivos são típicos de Cuenca e Madrid e fazem parte das casquerías, que nós conhecemos como miúdos. Os rolinhos são preparados a partir do intestino de cordeiro. Após ser marinado, o intestino é enrolado e frito, assado ou grelhado. É servido normalmente com salsinha e um toque de limão. Eu comi na Arrocería Daniela (C/ Atocha, 12), e adorei. Tenho pendente voltar para repetir.

Caracoles

Para alguns, esse será o prato mais nojento da lista, mas recomendo deixar o preconceito de lado e provar. Existem diferentes tipos de caracóis comestíveis que são encontrados na Espanha, como Helix Eobania, Helix Aspersa, Helix Theba e Helix Otala. Confesso que não sei qual comi… Mas não achei nada nojento ou com gosto estranho. Na verdade, acho que tem um sabor bem suave. Por isso, sobressai o gosto do molho, que geralmente é feito com bacon, salame (chorizo), cebola, alho e tomate. Eu provei num dos bares mais tradicionais para comer caracóis em Madrid,  a Casa Amadeo – Los Caracoles (Plaza de Cascorro, 18). Depois de comer os caracóis, não deixe de molhar o pão no molho.

Gulas

Praticamente todos os restaurantes de Madrid servem gulas al ajillo (molho a base de vinho, alho, alecrim e tomilho) ou simplesmente com alho e pimenta. As gulas são um como um macarrão feito com carne de peixe e imitam as angulas, os filhotes das anguilas, que são bem carinhas. Como são feitas basicamente com peixe, são bem saudáveis. A primeira vez que vi, não tinha nem ideia do que era. Depois que comi, percebi que é super comum, não só nos bares, mas também é fácil encontrar nos supermercados. Já virou parte da minha rotina alimentícia e sempre compro para fazer em casa.

Oreja a la plancha

No Brasil comemos praticamente tudo do porco, mas a orelha, só me lembro de comer na feijoada completa. Por aqui, a orelha é um aperitivo bem comum e é servida com a famosa salsa brava, um molho vermelho picante. Está longe de ser saudável, mas é uma delícia. Tem gente que gosta pouco passada, mais borrachenta, mas eu prefiro bem fritinha e com uma caña bien fría… Eu ainda coloco limão… adoro!

Mojama

Esta é umas das iguarias mais antigas da gastronomia espanhola e significa “feito cera” em árabe. É como um jamón de atum, ou seja, um atum curado. Apesar de ser muito gostosa e poder ser encontrada em seletos restaurantes, a mojama é muito usada como isca pelos pescadores. Eu conheci a mojama no Restaurante Murciano el Caldero, aí é servida com amêndoas. Super recomendo provar! Eu não me lembro de ter visto nada parecido no Brasil.

E aí, o que achou esses dessas tapas diferentes? Você ficou com vontade de experimentar qual? E qual você não comeria? Se você não gostou muito do que leu, pelo menos estará mais informado na hora que vir estes nombres nos cardápios dos restaurantes espanhóis.

De Belo Horizonte, Manaira Araújo é uma jornalista apaixonada por marketing e turismo. No seu blog, compartilha suas experiências pessoais e profissionais em Madrid e no Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *